Discurso - FLÁVIO BOLSONARO

Texto do Discurso

O SR. FLÁVIO BOLSONARO - Sr. Presidente, todos se lembram daquela operação cinematográfica para a equipe da Polícia Civil que, de um helicóptero sobrevoando a região de Bangu, mais precisamente na Favela da Coreia, alvejou um marginal, vulgo Matemático, livrando aquela sociedade de um dos mais sanguinários assassinos que aquela comunidade já viu.

Comunidade feliz, operação perfeita, mas, aqueles parasitas de sempre, defensores dos direitos humanos, buscando sempre algum detalhezinho técnico para dar potencialidade a denúncias que pudessem movimentar a imprensa também e, não por acaso, aquela situação chegou ao Poder Judiciário.

E, para minha alegria e penso que para a alegria da Justiça, quero fazer a leitura do trecho final da sentença absolutória daqueles policiais civis, então comandados pelo Adônis, uma das maiores referências na esfera policial do País e, o nome desse Juiz, Doutor Alexandre Abrahão Dias Teixeira, diz o seguinte:

(Lendo) “(...) Voe SAER, volte a sua plenitude. A sociedade chora seus descendentes, se lamuria pela perda de mando, intimida-se pelas agressões dos “Matemáticos” da vida!

Vocês continuam sendo, tal como inúmeros outros, nossa esperança de resgate da cidadania. Nosso sonho de caminhar livres e faceiros com nossos filhos pelas vias da nossa ex-cidade maravilhosa!

Amanhã e todos os dias gostaríamos de acordar e saber que poderemos subir nos coletivos, trafegar nos nossos veículos, desfrutar nossas praias, almoçar, jantar e curtir todos os espaços sempre com a certeza de que, acima de nós, Deus e seus anjos negros, nas suas máquinas voadoras lá estão prontos para nos deixar viver!

Nós precisamos de vocês! Pagamos, ricos ou pobres, independentemente de raça, cor e credo, nossos impostos e temos direitos! Amamos vocês! Somos a parcela amordaçada e leal a vocês! Vão lá e façam de novo a diferença, estamos gritando por vocês! Amém!Por todo o exposto e por estar convicto de que a ação dos investigados não constitui crime, DETERMINO O ARQUIVAMENTO.

Dê-se baixa imediatamente e arquive-se, encaminhando-se cópia da presente decisão à Chefia de Policia Civil do Estado do Rio de Janeiro, a qual deverá fazer constar elogio deste Juízo nas folhas funcionais dos investigados, objetivando amenizar os graves danos já causados aos mesmos.

Determino ainda, como forma de ainda minorar o vexame público dos agentes, que o Sr. Chefe de Polícia publique no boletim interno da sua briosa Corporação Policial a presente decisão." (Conclui a leitura)

Sr. Presidente, é de emocionar. É mais um exemplo de como bons profissionais acabam se sentindo desestimulados a continuar fazendo o que mais amam. Nesse caso, também o Adonis e toda a sua equipe não mais voaram, deixaram de combater o crime da forma que melhor sabiam fazer, por causa disso, por causa desse desgosto.

Isso acontece diariamente na Polícia Civil e acontece com mais frequência ainda na Polícia Militar. Tenho falado muito sobre isso, sobre o desestímulo que esses profissionais estão sentindo, principalmente pela insegurança jurídica com que trabalham.

Então, é com muito prazer que faço esse registro e dou os parabéns a esse juiz, por continuar fazendo a diferença. Ainda há esperança. Obrigado.

O SR. PRESIDENTE (José Luiz Nanci) – Registro a presença dos alunos e professores do Centro Educacional Coronel João Limongi, do município de São José do Vale do Rio Preto. Sejam bem-vindos. A Casa é de vocês.